Não é só o estudante que precisa de motivação

Olá. Inspirado pelos comentários sobre meu texto no site de @paulorrj (umpapolivre.com) e também baseado nas aulas que tive essa semana, me perguntei: será que só os estudantes precisam ser motivados a assistirem às aulas? Como fazer isso se muitas vezes nem os professores estão motivados?

A questão da motivação, em qualquer aspecto, é muito difícil de se lidar. Tem gente que se emociona mais com o visual, outras com o auditivo, outras com a sinestesia. Por isso quase todas as propagandas abusam nesses três campos, para atingir a preferência de todos os espectadores.  Caso semelhante acontece se quisermos motivar os professores. Temos que utilizar todos os três campos também, mas a grande diferença é a mensagem que se passa: esta tem muito mais valor.

Tive algumas ideias de como essa mini-teoria pode  ser direcionada aos professores. Ei-las:

  • Ambientação: o ambiente físico da escola tem que ser agradável. As salas têm que ser bem iluminadas (se possível, com janelas abertas); plantas também ajudam nessa ambientação. Outra coisa que tem que mudar é o pátio. Por que tem que ter tanto concreto? Podia ter só uns caminhos de concreto e o resto seria grama rasteira, com árvores. Esse ambiente traria bem-estar a todos, inclusive aos professores.

Que pátio sem graça.

  • Diálogo franco: A direção da escola tem que ter um canal de diálogo franco e aberto com os professores. Não vejo isso nas escolas. No máximo, faz-se uma avaliação dos professores (o que é MUITO bom e tem que ser encorajado). Esse diálogo de que falo tem que ter um teor sério, e deve ser feito uma vez por ano ou por semestre. Nele, o palestrante deve mostrar como a educação está mudando e como o papel do professor muda com isso. Deve instigar o questionamento interno dos professores: “Se eu fosse aluno, eu gostaria das minhas aulas?”. Também deve dar ideias e sugestões para melhorar as aulas.
  • Integração dos professores à diretoria: Os professores têm que ter voz nas decisões da diretoria. Nada pode ser feito sem a aquiescência dos professores. Essa atitude seria um grande passo na direção da valorização do professor; ele se sentiria parte da instituição, suas decisões influiriam na política da escola/universidade.

Logicamente, a questão financeira é importante, mas quis abordar neste post somente fatores que podem ser trabalhados em âmbito interno. Noutro post deverei falar mais sobre políticas macro para lidar com motivação dos professores.

O que acham? Como podemos motivar os professores?

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Nova universidade, Novo professor

2 Respostas para “Não é só o estudante que precisa de motivação

  1. Concordo, cara.

    Principalmente quanto ao estrutural: uma mudança de ambiente tem propriedades “mágicas”.

    Abraço!

  2. Verdade. Descobri isso recentemente. Achava que era besteira, mas imagino como deve ser trabalhar em indústria, com aquela paisagem horrível de fábrica. Deve ser um desânimo danado. O ambiente com certeza deixa o trabalho mais agradável.

    Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s