O problema invisível das universidades

Olá.

Recentemente, eu e alguns amigos (@hrxm e @borbaline) reabrimos o Diretório Acadêmico (DA) de engenharia eletrônica da UFPE com o intuito de melhorar exponencialmente todos os aspectos do nosso curso. Para isso, começamos a procurar entender os problemas que assombram o departamento.

Então, na quinta (28/4), conversamos com o chefe do departamento, Hélio Magalhães. Foi necessário somente falarmos: “Queremos melhorar o curso”, que ele começou a discorrer sobre o maior problema, em sua opinião: a burocracia.

Foi algo incrível. Ele falou que para comprar UMA fechadura nova, tem que abrir licitação nacional e contactar no mínimo 3 empresas de todo o Brasil. Mas ninguém vende uma só fechadura!; ‘É mais fácil comprar 300 mil fechaduras do que uma só’, disse ele.

A burocracia se expande para suprir as necessidades da burocracia.

Uma coisa que se faz normalmente em todos os departamentos é a rotatividade dos equipamentos/instrumentos. Quando um setor não está utilizando, outro setor pega emprestado. Mas o que acontece muito frequentemente é vários setores do departamentos precisarem de tal equipamento ao mesmo tempo. E o que acontece? Briga interna.

Esse problema é seríssimo. Mas alguém pode questionar: “Essa burocracia é para evitar corrupção, gastos indevidos com o dinheiro público”. Ok, até certo ponto isso é tolerável. Mas o professor Hélio sugeriu uma ideia interessante: poderia ser destinado a todos os departamentos um dinheirinho, tipo uns 5 mil reais por ano, que poderiam ser gastos sem licitação para coisas corriqueiras, tipo uma fechadura. Esse dinheiro fica sujeito a corrupção? Sim, mas o dano aos cofres públicos seria mínimo.

Penso que a causa de toda essa burocracia é a desconfiança do povo nas autoridades públicas. Lógico, elas fazem por merecer todo esse descrédito, mas até que ponto essa desconfiança começa a prejudicar o próprio povo? Como combater isso?

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Nova universidade

4 Respostas para “O problema invisível das universidades

  1. Augusto Fonseca

    Show de texto!

  2. Joseane Duque

    Não sei porque isso não existe na Universidade. Em algumas empresas públicas, como a minha, essa reserva de numerário de pequeno porte é necessária para os gastos emergenciais , como material de consumo. Acredito que tenha, mas a sua destinação deve ser específica, não se aplicando no caso para compra de alguns materiais. Então a solução seria incluir outros tipos de utilização. Verba para comprar cadeado? Só se for em grande quantidade. É difícil de acreditar!

  3. Stephanie

    Essa “reserva” existe. O Problema é a plicação da Lei pelo executivo…

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8666compilado.htm

    Esse link é Lei de Licitações, no artigo 24 se dispões os casos que é dispensada a licitação, no caso da fechadura por exemplo, comprar até R$ 8.000,00 reais não precisam ser licitadas…

    Agora, o porque isso não acontece, sabe lá quem sabe…

  4. Não sabia, Stephanie. Muito obrigado pelo esclarecimento. Vou falar com o chefe de departamento na segunda-feira para ver o que podemos fazer.

    Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s