Arquivo da tag: Capitalismo

Qual a função do novo professor?

Olá.

Quando cursava o 3º ano do ensino médio, tinha um professor de química orgânica que era tido como o terror, o senhor absoluto da razão, o intimidador (quem estudou comigo certamente não o achava muito simpático). Certa vez, numa aula, lá estava ele falando sobre como aplicar o conhecimento da química orgânica no dia-a-dia: “Sabe o teste do bafômetro? Vocês podem utilizar esse composto pra reagir com o álcool e enganar o guarda”, e a sala toda começou a rir. Eu nunca fui disso, sempre fui um pouco – bastante – chato com essas coisas. Então, levantei a voz: “Professor, você tem noção do que está falando?”. E a sala toda calou-se; de repente fui o centro das atenções. O professor me olhou mais intimidador do que nunca, mas percebi certo medo nos seus olhos. Ele nunca havia sofrido uma represália antes.

“Talvez o senhor não saiba, mas os alunos vêem o professor, de uma forma ou de outra, como exemplo pra vida, ainda mais nesse mundo onde a família não tem mais tanta influência na nossa vida quanto antes”. Senti um alívio por ter finalmente falado isso na frente dele, na frente de toda a sala.

O professor desconversou: falou que tinha vivido na ditadura, na repressão etc etc, não falou nada com nada. No fim, depois de a turma ter tirado onda falando que ‘eu tinha posto o professor de castigo’, ele, o professor, chegou pra mim, e falou: “Você tem meu respeito”.

Até a metade do século passado, os valores sociais não permitiam – ou o capitalismo ainda não exigia – mulheres que saíssem de casa para trabalhar. Inevitavelmente, com isso, a família era algo muito sólido; a figura materna, e também a paterna, era muito forte.

Entretanto, com o ingresso das mulheres no mercado de trabalho, a família começou a se desestruturar, obscurecendo as figuras paternas. Os filhos e os pais começaram a passar cada vez menos tempo em casa; assim, o arcabouço de influências dos filhos não é mais prioritário dos pais; eles procuram essas influências noutros lugares.

É inerente ao ser humano procurar referências em tudo na sua vida; antigamente, muitas vezes essa referência eram os pais; mas hoje, não. Estamos num vazio da ética, do companheirismo, da significância, do autoconhecimento. Quem tem que preencher esse vazio de influências é o professor, seja de colégio, de judô, esgrima, lacrosse ou de japonês, porque é o professor que passa mais tempo com as crianças/jovens; é nele que o estudante presta atenção; o professor tem que ser pai. É uma responsabilidade enorme, mas são poucos os professores que sabem dela.

O Brasil evolui economicamente mas o seu povo não evolui. A evolução de um povo se dá com a evolução de seus valores, de suas preocupações. Infelizmente, estamos longe disso ainda.

O professor é a solução. Mas ele tem que saber o poder que tem para mudar a sociedade.

Para vocês, qual deve ser a função do professor?

2 Comentários

Arquivado em Nova sociedade, Novo professor